sábado, 17 de janeiro de 2009

HAMAS notícias no que respeita ao conflito no Médio Oriente

Os palestinianos já fizeram saber que, caso Israel não se acalme e desista de usar a força, irão comprar um felino doméstico para terminar, de vez, com a guerra que se instalou e, dessa forma, fazer frente à inferioridade numérica que possuem face aos efectivos israelitas.
Quando o enviado especial da Villa perguntou a Salam Al-Ekes, porta-voz do governo palestiniano, o motivo para tal investimento, e ainda para mais num vulgar bichano, aquele riu-se e declarou: “ – Que o Altíssimo te conceda longa vida e prosperidade na tua jornada diária! E que o Clemente te possa iluminar o pensamento quando te explicar que apenas estamos a fazer uso de um célebre provérbio popular, muito conhecido até no Ocidente de onde provéns, meu irmão. É que, como a Honra da Nação, que é o nosso Primeiro-Ministro, Salam Fayyad, teve ocasião de explicar em Ramallah, num apelo ao imediato cessar dos combates, não é por eles serem mais e em maior número, esses infiéis dos israelitas, que baixaremos os braços, pois eles não sabem a força que a fé do Profeta tem em nós!”.
Ainda assim, e como a Villa continuasse sem perceber o que é que o animal que iriam comprar tinha a ver com a continuação dos combates e com o equilíbrio da balança entre os oponentes, ele apressou-se a esclarecer: “- Fica ciente, irmão, que apenas estamos a utilizar uma velha máxima de guerra, tão conhecida, que nos diz que quem não tem cão GAZA com gato! E agora vai... Que Alá te possibilite fertilidade sem fim e te conduza ao oásis verdejante quando tiveres de fugir da morte!”.
Hic Hic Hurra

4 comentários:

Ana disse...

Também há outro provérbio a que eles pouco ligam:
"Quem Gaza cedo, cedo se arrepende".
Isto é uma grande verdade para as rapariguinhas que por lá são obrigadas a Gazar até antes de atingirem a adolescência.

À sua!

arafate disse...

Enquanto uns vão à missa outros vão aos mísseis.

Os palestnianos andam mal aGazalhados.

Quem espera, sempre algaza.

Mais morteiro, menos rocket, para quê tanta alGazarra?

É uma Gaza portuguesa?

A Clara de Sousa é uma Gaza muita boa.

Isto não tem Gaza nenhuma, pois não?

Ze_Cuscopos disse...

Cara Ana,

É verdade, costume horripilante esse!

GAZAs a Deus que, por cá, não temos dessas coisas.

Penso eu de que...

À nossa!!!

Hic Hic Hurra

Ze_Cuscopos disse...

Caro arafate,

Pelo contrário, tem muita GAZA a forma como brinca com as palavras, enriquecendo este espaço que é, ele também, muito dado a essas coisas das piadas.

Não se preocupe se outros assim não pensarem. Afinal, como diz o povo, os cães ladram e a caravana GAZA!

Uma vez vi escrito que havia um conflito israelopasteliano, e nem sei se não teria sido por isso, por andar a chamar pastelianos aos rapazes, que estes se insurgiram do nada!

É que, às vezes, quando a palha está seca, basta uma pequena palavra à qual se dê uma interpretação ofensiva, para que se abra o fogo.

Que, no caso, aliado ao fumo que brota dos bombardeamentos, que tantas vítimas inocentes fazem, não é apenas fogo.

É foGAZA!

E faça o favor de nos comentar sempre, pois bem sabe que a amizade é enorme e que, como dizem nuestros hermanos, mi GAZA es su GAZA!

Abraço forte.

Hic Hic Hurra