sábado, 17 de janeiro de 2009

Para que todos fiquemos verdadeiramente orgulhosos

A Villa soube que no final desta primeira semana de aulas em Washington D.C., as duas filhas de Barrack Obama apareceram em casa com o primeiro animal genuinamente português que aquela família teve.
Devido a um surto epidemiológico de Phthiraptera, da subordem Anoplura, vulgarmente conhecido como piolho, que grassou na escola frequentada pelas duas filhas de Obama, as jovens Sasha e Malia apareceram na sua residência com grande comichão na cabeça e obrigaram o futuro ocupante da Casa Branca a tomar a sua grande primeira decisão complicada: comprar um pente apropriado para o efeito ou dar-lhes Quitoso?
Esta epidemia, que foi controlada pela CIA e pelo Departamento de Saúde daquela localidade norte-americana, obrigou o FBI a colocar-se em campo para descobrir a sua origem e, eis o motivo do nosso inchaço, as investigações conduziram os agentes federais até à pacata residência da família de Jack das Neves, um português radicado em Washington, cuja filha, Mary Jane das Neves, frequenta o mesmo estabelecimento de ensino das jovens Obama e terá levado para a escola, sem querer, a cabeça cheia de magníficos piolhos que trouxera de uma visita a Piódão, onde teria ido passar o Natal com os avós paternos, resultado das brincadeiras com as crianças daquela localidade.
Cães d'água?!!!
Não, o que faz sucesso na América de Obama são os piolhos made in Portugal!
Hic Hic Hurra

2 comentários:

Ana disse...

Acho natural.
Afinal a escola chama-se SIDWELL - Friends School e é a mesma onde andou a menina Chelsea Clinton.
Ora os Phthirapterae são animais.
E toda a gente sabe que os animais são nossos friends.

Bem haja a família de Jack das Neves.

À sua!

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Ana,

Bem siderados, ou, melhor dizendo, well siderated (Sidwell p'rós amigos) ficámos nós com a notícia que teve honras de destaque em tudo quanto foi meio de comunicação social.

Imagine-se o que não significou, para a vida de cada um de nós, o orgulho imenso que brotou em nossas almas, o facto de o Presidente da nação mais poderosa do mundo (assim é conhecida) poder vir a ter um, imagine-se, canídeo português!

Que, mal comparado, seria assim a modos que um pequeno piolho na imensidão da Casa Branca, onde existem muitas cabecinhas. Pensadoras, umas, e outras, provavelmente, apenas para passear chapéus.

Peça de vestuário que ainda vai existindo em grande quantidade lá para os States, onde existem muitos cowboys, assim dando razão à expressão imortalizada por Vasco Santana: chapéus há muitos!!!

Sobretudo na imprensa cá do burgo, onde a parte inicial da expressão, propositadamente omitida no parágrafo anterior, faz todo o sentido!

À nossa!!!

Hic Hic Hurra