quarta-feira, 27 de maio de 2009

Nós conseguimos provar o que os outros apenas insinuam

Eis a prova, irrefutável, da existência de lavagem de dinheiro em território nacional.
E em máquina apropriada para o efeito que é importada dos Estados Unidos, mas que já tem as informações todas traduzidas para a língua portuguesa, assim dando cumprimento à lei.
O que dá origem a duas pertinentes questões:
Será que eles secam as notas de euro no estendal?
Ficará a Justiça, uma vez mais, de mãos atadas e olhos vendados?
Hic Hic Hurra

2 comentários:

libório epifânio disse...

O problema é que estas máquinas nem sempre funcionam, estando amiúde (ó ude!)sujeitas a imparidades.
Por isso,quando o senhor Valentim fez perguntas, o vendedor apenas disse: A maquineta é jeitosa, mas às vezes vai tudo pelo cano. Tem dias, Loureiro...

Ze_Cuscopos disse...

Caro libório epifânio,

Por isso, quando Berlusconi, em visita oficial a Gondomar, foi apresentado a Valentim Loureiro, os pontos de contacto entre "ambos os dois" foram tantos que levou o actual Primeiro-Ministro italiano a exclamar, emocionado, enquanto apalpava o rabiosque a uma senhora que se encontrava no local:
" - Ecce Homo è Nietzsche!!!"

O que levou João Loureiro, ruborizado, a segredar a seu pai:
" - Papá, papá, ele não queria dizer fixe?"

O que nos vale é que este pequeno lapso ficou em família, pois, como todos sabemos, o hOMO lava mais branco, sobretudo se houver uma máquina daquelas à mão e dinheuros para branquear...

(Peço publicamente desculpa ao pai do fabricante do dinheuro pela abusiva utilização do termo)

Hic Hic Hurra