sábado, 7 de fevereiro de 2009

Numa altura em que se fala muito em segurança

Não haveria melhor exemplo para nos dar a conhecer a sua falta no trabalho, sobretudo para quem ainda o tem...
Vejam bem o exemplar poder de imaginação (agora não é de geminação) que assolou o cérebro deste valente trabalhador que, contra tudo e contra todos, mesmo quanto ao colega que, amuado, ficou sentado ao volante e não o quis ajudar, lhe dizia que não valia a pena trocar a lâmpada sem o carro com a escada automática.
Mas ele não, como é um homem às antigas, e português quanto baste, ele tinha de se desenrascar com o que tinha mais à mão.
Agora só nos resta rezar que, neste caso, não tenha queda para o assunto.
Não acham?
Hic Hic Hurra

4 comentários:

Ana disse...

Não me digam que o homem fez as vezes de cegonha e foi a causa do "apagão" que me deixou hoje sem luz durante imenso tempo?
Francamente!

À sua!

manel pinho disse...

Assim se explica a razão pela qual se associa a cegonha ao acto de dar à luz.

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Ana,

Deve ter sido.

Mas olhe que a situação ficou preta foi para ele.

Havia de ter visto o estado em que chegou ao Hospital.

Nem o Nero, no saudoso dia em que queimou a aldeia lusitana, estava tão farrusco!!!

À nossa!!!

Hic Hic Hurra

Ze_Cuscopos disse...

Caro manel pinho,

Luminosa associação!

Se bem que, olhando para o seu nome, será mais uma associação de malfeitores...

Cujos membros em não me importaria nada de mandar para quem os pariu!!!

Hic Hic Hurra