sábado, 10 de janeiro de 2009

Não sabemos se valeu a pena

O que sabemos é que o cidadão da fotografia, logo que tomou consciência que José Sócrates corria sério risco de voltar a ganhar as eleições legislativas, decidiu, como forma de protesto, submeter-se à horripilante tortura que aqui fica registada.
É certo que a malta defende que qualquer coisa é capaz de ser mais agradável em vez de levar, outra vez, com o Senhor Engenheiro no poleiro, mas também não havia necessidade de se cometerem estes abusos.
Mais valia mandar o dito político pregar para outra freguesia e, depois, fugir a sete pés!
Hic Hic Hurra

2 comentários:

Ana disse...

Mas como gostos não se discutem, eu para aqui não meto prego nem estopa.
Embora sempre vá dizendo que, para a Dra. Odete Santos, deve ter sido uma valente estopada aguentar ali sentada em cima do estômago do seu correligionário, sem sequer abrir a boca.

À sua!

fakiralguidar disse...

Por esta e por outras é que eu só como bifanas. Pregos, nem vê-los.
Nem pregos nem pedras no sapato!!!
E ainda ESTOPA ver se arranjo um emPREGO como pregador numa paróquia jeitosa.
A tia Odete mais não poderia fazer do que abrir a boca...do estômago.