sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Quo Vadis, Cuscopos?

E a pedido de várias familias, aqui temos a continuação do "Aldeia Lusitana".
O que sucedeu foi que o Viriato e o Inspector Seródio entretanto nos abandonaram, enquanto eu próprio fiquei impedido de entrar no "Aldeia Lusitana" devido a alguns "cavalos de tróia" que se afilaram aos meus cookies do blogue. Quiçá devido aos emplastros dos jogos e cartões que andam a atacar os mais diversos blogues.
O resultado foi que ficou o nosso Zé Cuscopos, sozinho, a tomar conta do estabelecimento, o que o levou a uma profunda depressão, depressa afundada na bebida.
Feitas as contas com o Zé, ficaram decididas várias coisas.
Primeiro, que o "Aldeia Lusitana" estava queimado para mim e por isso era impossível continuar por lá.
Por outro lado, assentámos na criação de um herdeiro, no qual eu teria obrigatoriamente de ter um novo nickname, já que o anterior parecia atrair todos os "trojan horses" imagináveis.
Sendo o novo blogue, por ora, apenas constituído por nós os dois (que saudades, meu caro Zé, dos nossos tempos a sós), logicamente que, em termos de nome, não faria sentido avançarmos para o passo seguinte na evolução de uma aldeia: a vila.
Foi então que o Zé teve mais uma das suas tiradas brilhantes: "Vila? Mais parecemos uma villa, com duas "l"!! ".
Estava encontrado o nome do novo blogue.
Quanto ao facto do Marquês passar a Nero, escolhi-o por duas razões.
Por um lado, porque fui eu que "queimei" a Aldeia, devido aos factores atrás explicados.
Aliás, para evitar coisas destas, meu caro Zé, aviso-te desde já que não vai haver "countmeeters" (ou coisa que o valha) neste blogue para evitar repetições do aparecimento de emplastros. Não me importa quantos "entram" para ver o blogue, o que me interessa é que eu entre!
Bom, o nome. Por outro lado, porque cada vez que penso em aldeias incendiadas, vem-me logo à cabeça a fabulosa interpretação de Peter Ustinov em "Quo Vadis" no papel do imperador romano, razão pela qual até escolhi a imagem do mesmo para representar o nickname no perfil.
E agora, fico à espera que o Zé apareça por cá.
Penso que o resto dos habituais visitantes, que tanto gostam do nosso Zé, decerto também aguardarão pela sua continuação na rede dos bloggers.
Como no início do "Aldeia", "Alea Jacta Est".

3 comentários:

Ticha disse...

Vizinhança os meus parabéns por esta iniciativa, que acaba por não deixar morrer a aldeia e tudo o que nos habituaram. Ficam aqui os Votos de grandes post com a qualidade que conhecemos e eu cá continuarei a visitar a aldeia transformada em villa.

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Ticha,

Vejo que já achou o caminho marítimo para nova villa lusitana.
As Suas palavras demonstram bem a grandeza de carácter que possui.
Permita-me que lhe diga que o seu "utopia" também expressa fielmente o que vai na alma e é, por isso, revelador de grande qualidade e interesse, razão que me leva a visitá-lo amíude.
Como vê, as visitas serão mútuas.
E a Sua será, como sempre nos habituou, muito bem vinda.
Ergo o copo à Sua saúde, vizinha.
Hic Hic Hurra

Ana disse...

Muito bem. Com que então a Aldeia transformou-se em Villa.
É uma rica ideia para não deixarem morrer um projecto com belas perninhas para andar.

Cá estarei caída. Talvez venha mesmo a caír mais aqui do que no Bem Bebido.
Que as minhas artroses já não aguentam grandes caminhadas e, segundo o GPS que o Pai Natal me vai dar no dia 24, a Villa fica um bocadinho mais perto.

O Nero também é amigo de libações?

À vossa!