sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Novos recrutas

"Olharam todos para Rui Pereira, depois de o mesmo ter afirmado que necessitava de mais elementos de fiscalização na ASAE.
- De facto, com aqueles poucos elementos não admira que as receitas das coimas sejam escassas - reafirmou o seu ponto de vista o Ministro da Administração Interna.
- Tudo bem, concordo consigo, mas entre concursos e cursos de formação os novos recrutas apenas entrariam em funções numa legislatura do PSD lá para 2018. Não existe maneira de conseguirmos pessoas para a ASAE já com algum grau de experiência nestas coisas de atemorizar comerciantes e prontas a iniciar funções de imediato? - perguntou o Primeiro-Ministro.
- Bom - disse, a medo, lá ao fundo da sala, Luis Amado, o Ministro dos Negócios Estrangeiros - sou capaz de ter uma ideia relativamente a isso...".
E foi assim que surgiu a ideia dos presos de Guantanamo serem asilados em Portugal após a sua libertação.
Portugal deve ser o único país europeu onde o terrorismo é legal...

2 comentários:

Ana disse...

Diz que são só seis, o que é pouca coisa.
A ASAE durante o dia e a Quinta da Fonte para repousar os ossos à noite, parece-me bem.
Se, ainda por cima lhes dessem também o rendimento social de inserção como fazem com os outros habitantes do bairro, aquela brava rapaziada já conseguia refazer a vida, sem necessidade de Al-Qaedas ou outras maçadas igualmente desgastantes.

Abraço

facanaliga disse...

Eu acho que os rapazes de Guantânamo merecem não só NOVAS OPORTUNIDADES como o rendimento social de imersão nos mares da noite do Porto, por exemplo.
Certo estou de que darão o seu melhor e quem (Pi)dá o que tem a mais não é obrigado...