quarta-feira, 8 de abril de 2009

Alentejanos reinvidicaram e conseguiram







A fantástica Máquina para Apanha de Beldroegas, um engenho altamente sofisticado e com uma aplicação a raiar os 100% de eficácia, que constitui a delícia dos trabalhadores agrícolas e rapidamente se tornou na menina dos olhos dos empresários do sector.
Há, até, segundo nos constou, empregados que não abandonam o local de trabalho para ir almoçar ou para regressar a casa, tal a satisfação que demonstram e o apego que sentem ao instrumento que lhes permite ganhar o seu pão.
Manel Ronco, um jovem assalariado rural, explicou à villa que "a danada da máquina é mêmo boa! Dá mêmo gosto um tipo escarrapachar-se lá e ir recolhendo as beldroegas à medida que as vê passar. Só tenho é de estar concentrado para não as ir contando, as maganas, pois aquilo são plantas muito parecidas com os carneiros e toda a gente sabe o que é acontece se nos colocamos a contar carneirinhos, não é verdade?", citação que terminou com uma marota piscadela de olho, enquanto regressava à loucura do dia-a-dia.
Hic Hic Hurra

2 comentários:

Red Eagle disse...

E uaté fiquei com vontade de engrossar as filerias de trabalhadores que abraçaram essa grande carreira...

Ze_Cuscopos disse...

Caro vizinho Red Eagle,

Eu estou ainda a meditar vinicamente no assunto!

Por um lado, o corpo pede-me este tipo de trabalho.

Pelo outro, dá trabalho levantar-me para me ir deitar no trabalho!

Se é que isto faz sentado... perdão, sentido!

Hic Hic Hurra