sexta-feira, 13 de março de 2009

Agora passamos a recomendar

Ao nosso actual Primeiro-Ministro que, na campanha eleitoral para as próximas legislativas, prossiga com a táctica de sucesso que lhe valeu a conquista da maioria absoluta.
E se, no passado, não se importou de prometer a criação de mais 150 mil empregos, agora desafiamos o senhor da fotografia a quebrar todos os limites e a prometer:
- A saída de Portugal da crise nos primeiros 10 segundos do seu novo mandato;
- A primeira vitória de uma canção portuguesa no Festival da Eurovisão;
- A abolição dos impostos;
- Um Magalhães por idoso, nos lares da Santa Casa da Misericórdia;
- Mais saúde para todos, com a extinção das taxas moderadoras e criação de mais urgências e serviços de atendimento permanente a funcionar 24 horas por dia e 12 horas por noite;
- Prémios de desempenho na função pública desde que o avaliado não tenha tido abaixo de zero na sua classificação;
- Um Simplex do Simplex, para que a desburocratização se possa, ela própria, desburocratizar;
- Uma nova Ministra da Educação, após tratamento de beleza em salão adequado e investimento em novas fatiotas;
- Um País sem dívida externa;
- Verticalidade e frontalidade na política, criando-se legislação específica que obrigue os políticos a dizer sempre a verdade, apenas a verdade e nada mais que a verdade (a malta viu esta frase num filme e achou gira);
- Competência nos cargos de direcção da Administração Pública, erradicando-se o compadrio;
- Tribunais eficientes e a dirimir litígios no prazo máximo de um mês após a entrada da acção, criando-se um Código único para todas as matérias do Direito;
- Vinho gratuito e sem limitações para o povo.
Assim, voltar a ganhar as eleições será, estamos em crer, um estimulante desafio e, pelo menos, a malta já fica a saber com o que conta nos quatro anos que se seguem.
Como diria o outro: de promessas já está o Inferno cheio!
Hic Hic Hurra

8 comentários:

ANA.RCA disse...

Vinho gratuito e sem limitações para o povo, é para mim a promessa mais urgente a cumprir! Quanto aos Magalhães para idosos, também de extrema importância, há que ter em atenção, desta vez, os erros ortográficos, para não acontecer o mesmo que aconteceu com os das criancinhas...
Assim vai Portugal :(

Ticha disse...

Sub-escrevo tudinho, principalmente a parte de falar sempre a verdade e do vinho!

pólvora húmida disse...

Tendo em conta o conteúdo do célebre socrático computador, sugiro que o mesmo passe a chamar-se cagalhães.
Por isso e por não ser fácil de escagalhar...
Quanto às promessas, recordo uma célebre frase de um homem sério e cumpridor como foi o mon ami Mitterrand.
Instado a comentar as mil promessas que (obviamente)não cumpriu, saiu-se com esta: As promessas? Vou continuar a fazê-las.
É o charme socialista!

Ana disse...

Assim, sim.
Estas são promessas eleitorais capazes de mobilizar as massas.
Se bem que as massas têm vindo a desaparecer misteriosamente dos cofres dos bancos mal para lá são transferidas.
Mas isso são outras guerras e eu não quero começar a incomodar-me já, da parte da manhã.

Então o meu amigo anda a oferecer munições à concorrência?
Desitiu da candidatura e logo agora quando mais fé eu depositava nela?
Até já tinha feito arrumações especiais na despensa para lá caberem as gararrafas a que teria direito durante a campanha!

Quem prometer Magalhães à terceira (quarta ou quinta) idade, tem assegurado o meu voto; que isto de ter de utilizar os computadores dos bisnetos é uma estopada.

Reparei agora que a veriicação de palavras (aqui em baixo) mostra as letras SLIMPUUM, o que, parecendo que não, acaba por indicar uma certa sintonia com alguns comentários de cariz escatológico que vão aparecendo por aqui.

No meu tempo não havia estas modernices e vivíamos muito mais felizes.

À sua!

Ze_Cuscopos disse...

Minha cara Ana.rca,

Não estarás a concluir o teu comentário de forma algo precipitada?

Portugal vai?

A sério?

Desde quando?

Beijinhos.

Hic Hic Hurra

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Ticha,

A parte do vinho nem se discute, como é óbvio!

Já a de falar sempre a verdade...

Hic Hic Hurra

Ze_Cuscopos disse...

Caro pólvora húmida,

Para além da notável carga erótica que subjaz ao pseudónimo, devo dizer que as promessas, em política, não existem.

Equiparo-as a personagens de banda desenhada: todos sabemos que existem, acreditamos neles e, no fundo, sabemos que não são reais!

A magnífica história com que nos brinda é a prova do que se afirma: a falta de vergonha que possuem.

Se bem que esse não é de cá, é François! E Menttigrand!!!

Hic Hic Hurra

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Ana,

Até parece que preciso de lhes dar ideias!

Não se preocupe, que aquelas cabecinhas pensadoras lá arranjarão maneira de nos brindar com novas pérolas.

O Magalhães para idosos, contudo, essa magnífica invenção, vem com lupa associada, para aqueles que possam ter alguns problemas na retina ou mesmo dificuldades de visão. Esperemos é que, embrenhados nas novas tecnologias, alguns dos idosos mais esquecidos não entalem os tomates quando o fecharem. Poderia descambar em novas doenças: no Parkingalhães ou no Magalheimer!!!

E Deus nos livre de tal praga!!!

À Sua!!!

Hic Hic Hurra

PS - No que respeita à verificação de palavras, a vizinha já sabe que, frequentando um sítio destes, corre o risco de lhe aparecer uma palavrinha mais escatológica, para não lhe chamar outra coisa pior!